Nearshore Outsourcing é uma forma de terceirização integral de serviços e processos, definido e acordado com o cliente, que se refere a serviços externalizados e fornecidos a partir de uma região adjacente (país) ou nas proximidades do local onde esses serviços são prestados.

Nos últimos cinco anos, Portugal foi reconhecido como um dos países mais atrativos para serviços de tecnologias de informação e ‘outsourcing’.

Nos próximos três anos Lisboa será uma das capitais mundiais da web. Em novembro de 2016, 2017 e 2018, decorrerá na cidade o Web Summit, um evento global que captará a atenção de investidores, técnicos, empreendedores, media, decisores e ‘marketers’. A atribuição desta “responsabilidade” à cidade de Lisboa e a Portugal é um passo de gigante na consolidação da “cultura tecnológica” que o país de há muito vem desenvolvendo.

A Gartner tem reconhecido Portugal nesta vertente, colocando o país em posições de destaque no ranking dos países desenvolvidos líderes na prestação de serviços offshore de Tecnologias de Informação, reconhecendo ainda o potencial enquanto destino de nearshoring.

Nesse âmbito, a Simple Solutions, a nível internacional, disponibiliza para a área da indústria de Software, com preponderância no setor da saúde, equipas dedicadas ao desenvolvimento de projetos, serviços de manutenção e suporte para sistemas TICs.

Entre outros, o Nearshore traduz-se essencialmente nos seguintes benefícios:

  • Otimizar os custos;
  • Reduz o TCO (Total Cost of Ownership), pela partilha de recursos;
  • Diminui os custos indiretos;
  • Aproveita localizações de custo mais baixo;
  • Otimiza processos;
  • Consolida as funções;
  • Reduz defeitos;
  • Sempre suportados em SLAs;
  • Otimiza a utilização da tecnologia;
  • Acelera a implantação de novos sistemas, assegurando sua maior eficácia;
  • Reduzir a complexidade do gerenciamento de serviços de TI;
  • Concentra o portfólio TICs de aplicativos e processos numa única equipa;
  • Assegura que o comportamento e desempenho de aplicativos vitais sejam previsíveis e a sua operação ininterrupta;
  • Reduz a multiplicidade de fornecedores e alavanca os pontos fortes em parcerias com alcance global (economia de escala);
  • Gestão e controle de contratos ao nível do serviço, não a nível de horas de recursos;